Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
United States, the best promotions, bonuses and bookmakers available at:
Take these offers now!

Boris Johnson renuncia e pode impactar mercado de apostas

Boris Johnson renuncia e pode impactar mercado de apostas

No Reino Unido, Boris Jonhson renunciou e isso pode impactar o mercado de apostas; saiba mais.

por Academia   |   Comentários 0
domingo, julho 10 2022

Na última quinta-feira foi oficializado que o Primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, assinou a sua renúncia do cargo, após uma série de escândalos envolvendo o mesmo. Devido a essa informação, a renúncia de Boris Johnson pode impactar o mercado de apostas, pois recentemente uma série de novas normas estavam sendo pautadas para as empresas de apostas, como a proibição de parcerias com clubes da Premier League.
 
Faça parte do nosso canal no Telegram - Clicando AQUI!

Apesar da renúncia de Johnson ao cargo de Primeiro-ministro, Boris ainda irá continuar em sua função até que seja eleito um novo nome para sucedê-lo. De acordo com as palavras de Johnson: “É claro que agora deverá ter um novo líder do Partido Conservador e, assim, um novo Primeiro-ministro. Eu vou servir até que um novo líder assuma.
 
Confira todos os JOGOS DE HOJE e acompanhe ao vivo!
 
Em seguida, Boris Johnson observou que um planejamento está para acontecer na próxima semana, e enquanto isso um novo primeiro-ministro deve ser escolhido o mais rápido possível. Em sua fala, Johnson destacou: “E para esse novo líder, onde quer que ele esteja, digo que lhe darei todo o apoio que puder. E para você, o público britânico, eu sei que haverá muitas pessoas que ficarão aliviadas e talvez algumas que também ficarão desapontadas. E eu quero que você saiba como estou triste por estar desistindo do melhor emprego do mundo, mas essas são as pausas”.
 
Após essa notícia sobre a renúncia de Boris Johnson, o mercado de apostas pode passar por mudanças no Reino Unido. É sabido que nos últimos meses o governo britânico está tentando proibir que os clubes de futebol façam parcerias com marcas de apostas esportivas, mas isso pode acabar seguindo para outro caminho.
 
É importante mencionar que nesta semana foi declarado que o governo britânico está em conversação com a Premier League para que ela possa conseguir que os clubes se voluntariem em não fechar acordos com marcas de apostas. Além disso, há poucos dias foi realizado o Comitê de Prática de Publicidade no Reino Unido, o qual propôs que as empresas de apostas esportivas não possam mais explorar as imagens de jogadores conhecidos no setor esportivo para realizarem anúncios ou comerciais.
 
Nesse cenário em questão, foi conversado que caso a Premier League não conseguisse que seus clubes vetassem as parcerias com as casas de apostas, o governo iria obrigar os clubes a fazerem isso. Portanto, essa nova atitude deveria ter sido concluída nas próximas semanas, mas devido à renúncia de Boris Johnson, toda essa situação poderá mudar.
 
É importante dizer que dos 20 clubes que fazem parte da Premier League, nove apresentam parcerias com empresas de apostas. Além disso, há clubes que estão em acordos até o ano de 2024 com as casas de apostas. No entanto, sobre esses casos de acordos de longo-prazo, o governo havia informado que poderia se manter até o final do contrato.
 
Enquanto isso, a Liga Inglesa de Futebol (EFL) mencionou que a postura do governo em vetar as parcerias com as empresas de apostas resultaria em um prejuízo gigantesco. De acordo com a entidade que atua nas três divisões do futebol inglês, caso essa nova medida fosse aprovada, o prejuízo seria de £ 40 milhões por ano.
 
Visto isso, é bom salientar que 45% dos clubes da Premier League possuem acordos com casas de apostas, e isso pode englobar publicidades e demais áreas do marketing. Agora sobre os clubes que possuem acordos com empresas de apostas são os seguintes: Burnley, Crystal Palace, Leeds United, Newcastle United, Southampton, West Ham United, Wolverhampton Wanderers, Brentford e Watford.
 

boris johnson polêmica, boris johnson renuncia, notícias apostas esportivas

Comentário (0)