Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
United States, the best promotions, bonuses and bookmakers available at:
Take these offers now!

Conheça os Grupos da Libertadores da América - Parte 2

Conheça os Grupos da Libertadores da América - Parte 2

Fique por dentro dos grupos da Libertadores da américa; conheça os grupos E,F,G e H!

por Academia   |   Comentários 0

GRUPO E
 
Clássico GRENAL movimentará o grupo E da Libertadores

Um dos maiores clássicos do mundo está prestes a acontecer pela primeira vez na Copa Libertadores da América. O GRENAL envolve dois dos maiores clubes brasileiros e que juntos já levantaram cinco vezes a taça da competição. Os duelos entre Grêmio e Internacional devem pegar fogo, mas não podemos esquecer dos demais clubes. Teremos também a volta do América de Cali à Libertadores após onze anos, além de contar com a presença da tradicional Universidad Católica. O equilíbrio tende a prevalecer neste grupo.

Grêmio

O Grêmio vem fazendo boas campanhas nas últimas Libertadores, sendo que em 2017 faturou o título. Sempre que disputa esta competição, vem com o intuito de ser campeão e na temporada atual não é diferente. Nesta edição, haverá um duelo emocional ainda maior, pois terá ao menos em duas oportunidades o seu maior rival pela frente. Possui o favoritismo no grupo e quer confirmar isso, mas engana-se quem pensa que terá facilidades. A exigência sobre si vai ser muito alta e em todos os jogos precisará estar no seu melhor nível para não correr o risco de ser surpreendido. O tricolor mescla a juventude com a experiência em seu elenco. Podemos ver esse contraste com os jovens Everton e Pepe em face dos veteranos Diego Souza e Thiago Neves. No comando técnico, temos a permanência do ídolo Renato Portaluppi.

Internacional

Mais uma vez o Internacional está a disputar a Copa Libertadores, mas para chegar até a fase de grupos teve que passar por duas preliminares. Mostrou a sua força e superou as dificuldades para alcançar este local e agora quer ir longe. O Colorado trouxe o argentino Eduardo Coudet para comandar a equipe e mescla um grupo de jogadores conhecidos com alguns reforços pontuais que chegaram. Assim como o seu rival, é favorito a garantir uma das vagas para os mata-matas e não vai desistir disso. Preza por uma campanha segura e não quer desperdiçar pontos ao longo das rodadas. Nomes como D’Alessandro, Guerrero, Cuesta e Boschillia são uns dos destaques do time gaúcho.

América de Cali

O América de Cali passou por uma grave crise nos últimos anos, mas aos poucos vem conseguindo se reerguer. Desde que voltou a primeira divisão colombiana, tem mostrado ser um time duro e recentemente faturou um título nacional. Agora, volta à Libertadores após onze anos e tem a difícil meta de buscar a qualificação. A equipe foi quatro vezes vice-campeã desta competição, mas hoje se contentará se conseguir fazer frente com os demais concorrentes.

Universidad Católica

O Universidad Católica é figura frequente na Libertadores, mas nunca despontou entre os principais times da competição. Uma eliminação na fase de grupos não será uma surpresa se acontecer, porém tentará superar as barreiras e passar de fase. Realmente, é uma meta complicada de alcançar tendo em vista os seus concorrentes, mas o futebol é jogado dentro de campo. Se conseguir fazer o dever de casa e beliscar algum ponto fora, terá chances maiores de atingir suas metas. Mesmo assim, sabe que a sua realidade é lutar contra a eliminação.
 
GRUPO F

Grupo F conta com clubes que faturaram quatro vezes o título da Libertadores

A Copa Libertadores já foi conquistada quatro vezes por clubes que estão no grupo F, mas isso já faz muito tempo. Mesmo assim, teremos camisas pesadas e que querem honrar a tradição que tem. Nacional com três títulos e Racing com um, são os grandes favoritos. Correm por fora em busca de uma vaga o Alianza Lima e o Estudiantes-VEN. A tendência é que uruguaios e argentinos consigam despontar e passar de fase sem grandes dificuldades.

Nacional

O Nacional já conquistou a Libertadores em três oportunidades, mas sabemos que nos dias de hoje, o futebol uruguaio não vive seus tempos de glória. Ao menos para os mata-matas a equipe quer seguir, mas terá que se esforçar bastante para não ficar pelo caminho. Apesar de ter o favoritismo, não vai ter facilidades, tanto que atenção é essencial. Alguns jogos serão menos complicados e outros exigirão mais esforço, o que é normal. Portanto, o Nacional terá que encontrar um ponto de equilíbrio para não correr o risco de acabar se complicando na competição.

Racing

O único título conquistado pelo Racing na Libertadores já faz mais de cinquenta anos, mas mesmo assim segue sendo uma equipe tradicional. Só por ser da Argentina, já ganha um “plus” em relação aos demais concorrentes. Isto é dito, pois brasileiros e argentinos dominam esta competição. Assim como o Nacional, o Racing é um dos favoritos a passar de fase e não vai querer ficar de fora dos mata-matas. Caso mostre o seu bom futebol e não abra margens para erros, não deverá passar trabalho na competição.

Alianza Lima

O Alianza Lima é o atual vice-campeão peruano e é justamente por conta disso que veio para a Libertadores. Disputa esta competição com certa frequência, porém raramente consegue estar entre os melhores. Para sermos sinceros, suas campanhas não tem muito destaque e se conseguir chegar nas finais tem muito a comemorar. É muito difícil chegar nos mata-matas, ainda mais sabendo que enfrentará concorrentes de peso. Portanto, pretende ao menos manter uma boa sequência de atuações para fazer frente com os demais clubes.

Estudiantes-VEN

Após mais de vinte anos o Estudiantes-VEN volta a disputar a fase de grupos da Libertadores. Isso é um grande feito para equipe, mas sabe que, dificilmente conseguirá avançar na competição. Ao menos no papel, possui o elenco mais fraco do grupo e sua luta vai ser contra o último lugar. Isso não é um desmerecimento ao clube, mas apenas uma constatação feita em relação aos seus oponentes. Todos os jogos serão de extrema dificuldade, por isso terá que fazer algo acima da média para surpreender. Num geral, o futebol venezuelano é bastante limitado, então não deveremos ver muita técnica por parte do Estudiantes-VEN. Se conseguir evitar a lanterna já será algo a ser admirado, pois o esperado é que não conquiste bons resultados.
 
GRUPO G

Os famosos atacantes Adebayor e Roque Santa Cruz serão nomes conhecidos no grupo G

O Grupo G vem dividido entre tradição e tentativa de crescimento no cenário internacional. Santos e Olimpia possuem junto seis Libertadores, três para cada lado, mas hoje é difícil dizer até onde podem chegar. Já Delfin e Defensa y Justicia, recentemente começaram aparecer no cenário sul-americano e tentam se firmar entre os maiores de seus países. Brasileiros e paraguaios são os favoritos do grupo, mas requer atenção frente dois clubes emergentes. Uma curiosidade deste grupo é que os famosos atacantes Emmanuel Adebayor e Roque Santa Cruz vestem a camisa do Olimpia.

Santos

O Santos é um dos times brasileiros que mais venceu a Libertadores, mas hoje não está no seu ápice. Mesmo assim, segue sendo um forte candidato a lutar por uma boa campanha e é justamente isso que quer. Por outro lado, ainda não mostrou consistência nesta temporada e algumas mudanças precisam ser feitas para ter um time mais homogêneo. Em relação ao seu grupo, tem certo favoritismo quanto à qualificação, por isso quer honrar o peso de sua camisa para não passar trabalho. Como esta fase é curta será necessário ter muita atenção para não perder pontos bobos.

Olimpia

O Olimpia é um dos times mais tradicionais da América do Sul e mais uma vez está a disputar a Libertadores. Já venceu a competição três vezes e possui quatro vice-campeonatos. Talvez hoje a equipe não seja uma das favoritas, mas vem trabalhando focada para se alavancar no cenário sul-americano. Desde a chegada do presidente Marcos Trovato, o time paraguaio vem se reestruturando como o objetivo de ser uma potência sul-americana. Prova disso, é que em seu elenco existem dois nomes de grande peso no cenário mundial. Em Roque Santa Cruz e Emmanuel Adebayor, estão depositadas as fichas para fazer gols e buscar uma campanha positiva. O Olimpia sabe que não vai ter facilidades pela frente, mas quer mostrar muita atitude para buscar uma campanha positiva.

Delfin

O Delfin voltou para a elite equatoriana no ano de 2016 e de lá para cá vem mostrando um crescimento. Tem feito boas campanhas no campeonato nacional, inclusive tendo sido campeão na última temporada. Em relação à Libertadores, vem para sua terceira participação e pretende mostrar algo diferente. Nunca conseguiu avançar aos mata-matas e agora quer alcançar esta meta. A dificuldade certamente vai existir, ainda mais tendo adversários conhecidos pela frente. No entanto, o Delfin depende apenas de si, por isso foca na regularidade desde a rodada inicial. Uma eliminação não será surpresa, mas está determinado a surpreender.

Defensa y Justicia

O Defensa y Justicia começou a aparecer para o futebol no ano de 2014, pois foi quando chegou à elite argentina. De lá para cá mostrou um crescimento, tanto a nível nacional como internacional. Participou três vezes da Copa Sul-Americana e agora, em 2020, fará a sua estreia na Copa Libertadores da América. Isso é fruto do vice-campeonato que conquistou na Argentina na temporada 2018/19. Aqui dificuldade é grande, mas espera que a força do futebol argentino possa lhe ajudar a ter uma campanha descente. No comando técnico da equipe, há um grande conhecido do futebol mundial, o ex-atacante Hernán Crespo.
 
GRUPO H

Boca Juniors é o grande destaque do grupo H da Libertadores

O grupo H da Copa Libertadores não deverá ter muitas surpresas, pois são times de patamares diferentes. O Boca Juniors é o grande favorito ao primeiro lugar, enquanto Independiente Medellín e Libertad devem disputar a segunda vaga. Já o Caracas, deverá lutar contra a última posição. Logicamente, isso é uma teoria, porém baseada no histórico das equipes e no aspecto técnico. Como já dito, não devem acontecer grandes surpresas neste grupo e a lógica deverá prevalecer.

Boca Juniors

Falar de Copa Libertadores da América e não falar de Boca Juniors com certeza é um grande equívoco. O time Xeneize é o segundo maior vencedor da história da competição, tendo seis títulos e cinco vices. É sim um favorito, não só ao primeiro lugar do grupo, mas também para ser campeão. É de se acreditar que o Boca Juniors não passe muito trabalho na fase de grupos e se mostrar todo o seu futebol, poderá garantir a qualificação com tranquilidade. O futebol argentino, junto com o brasileiro, tem destaque em relação aos dos outros países.

Libertad

Apesar de ser figura frequente na competição, o Libertad nunca conseguiu chegar a uma final de Libertadores. Nesta temporada, vem para lutar por uma vaga nos mata-matas, mas facilidade é algo que não vai ter. Sabe muito bem que o Boca Juniors é um time acima da média, portanto, terá que lutar pela qualificação com os demais concorrentes. É importante ter regularidade e não perder pontos bobos, pois isso é fundamental na sua caminhada. Não temos como afirmar se o time paraguaio irá passar de fase, mas existe sim chances de buscar este feito.

Independiente Medellín

O Independiente Medellín chega para a Libertadores com objetivos parecidos com o do Libertad. Quer passar de fase, mas sabe que “apenas uma vaga” está em disputa. Não podemos colocar o Boca Juniors como certo na fase seguinte, mas a realidade tem que ser encarada. O time colombiano deverá fazer frente contra equipes que se assemelham mais consigo, pois são os seus reais concorrentes. Ser eliminado na fase de grupos é algo normal, mas quer mudar isso e avançar para as oitavas de final. É preciso ter muita competência ao longo das rodadas para ter êxito nos seus objetivos.

Caracas

O Caracas é o atual campeão venezuelano e é por isso que está na fase de grupos da Libertadores. A equipe tem consciência que, ao menos na teoria, é o time mais fraco do grupo. A eliminação na primeira fase parece óbvia, ter resultados ruins também, mas quer surpreender. Não digo que terá condições de avançar para as finais, porém tentará dificultar a vida dos demais clubes. É importante fazer do fator local um aliado na busca por bons resultados, sendo que fora de casa terá que mostrar mais cautela. Em resumo, o Caracas corre por fora na luta pela qualificação e chega querendo surpreender.
, , , , , ,

Partilhar "Conheça os Grupos da Libertadores da América - Parte 2" via:

Enviar comentário

Comentário (0)