ONLINE
5
Menu
Começar Pontos Academia Curso Prognósticos    Análises    Pesquisar Prognósticos Estatísticas de Futebol Estatísticas de Tênis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site in english Go to Betting Academy
           

Do 1 ao 200 – Acompanhe a evolução do UFC


Do 1 ao 200 – Acompanhe a evolução do UFC

A 9 de Julho de 2016 o UFC chega ao número 200, provando ser um evento de enorme popularidade e sucesso, alcançando diversos países e milhões de pessoas, se tornando uma realidade a qual realmente conseguiu prender a atenção de todos. Vamos agora conferir os principais momentos desde o primeiro UFC, analisando quais as principais mudanças e o que aconteceu nestes 22 anos que se passaram.

UFC 1

O Ultimate Fighting Championship teve seu primeiro evento no dia 12 de novembro de 1993, sendo criado pela família Gracie com o objetivo de mostrar ao mundo que o Jiu-Jitsu era a melhor arte marcial. Assim Royce Gracie desafiou lutadores de todas as modalidades e honrou o nome da família, vencendo o primeiro UFC e mostrando ao mundo o poder da arte marcial da família Gracie.

Vale lembrar que em 1993 o UFC era quase que totalmente desconhecido a nível mundial, não possuía rounds, grandes públicos, divisões de peso, luvas (sim, os atletas lutavam sem luvas) e ainda quase não tinha regras, sendo que por isto era chamado de “vale tudo” pelo fato do lutador poder fazer quase tudo com o seu adversário, incluindo chutes na cabeça (mesmo quando o oponente estava caído), cotoveladas e joelhadas (em qualquer condição), e vários outros golpes. Assim se iniciou este grande evento, sendo que nem mesmo os seus próprios criadores imaginavam que um dia o UFC seria algo tão popular e tão conhecido por todos.

Aproveite ainda e clique aqui para acessar o artigo “História do UFC – como tudo começou” e tenha acesso a maiores detalhes.


UFC 50

Em abril de 2004 o UFC chega ao seu número 50, com uma realidade totalmente diferente! Agora o evento já era dividido por pesos, os lutadores possuíam luvas, o combate era dividido em rounds, e o pay per view crescia cada vez mais. O lutador em destaque na época e neste evento era Tito Ortiz, o qual vinha de seis vitórias, com cinco defesas de cinturão, incluindo triunfos sobre Wanderlei Silva e Ken Shamrock. Outro destaque fica com Georges St. Pierre, o qual perdeu para Matt Hughes, mas depois disto se tornaria um dos maiores lutadores da história, pois em seguida fez dezenove lutas e perdeu somente uma.

Vale lembrar que nesta época o UFC competia com o Pride para fazer os melhores eventos de luta do mundo. O público brasileiro acompanhava mais o Pride devido ao extremo sucesso que Wanderlei Silva fazia naquela época, massacrando muitos japoneses e vencendo adversários como Quinton Jackson, Ricardo Arona, Dan Henderson e outros. O Pride ainda contava com estes atletas já citados e também com Shoggun, Murilo Ninja, Vitor Belfort, irmãos Nogueira (Minotouro e Minotauro), Anderson Silva (o qual ainda não era tão famoso), além de outros brasileiros.


UFC 100

Em julho de 2009 o UFC tinha a honra de fazer o evento número 100, contando com nomes como Georges St. Pierre (o qual já era o campeão e alcançava grande destaque), Brock Lesnar o qual era o campeão peso pesado da época (ele estará presente no UFC 200 enfrentando Mark Hunt), além de contar com a grande luta entre Michel Bisping e Dan Henderson.

A principal mudança do UFC 50 para o UFC 100, foi o fato da organização ter comprado o Pride, acabando com o evento japonês e ainda contratando todos os grandes lutadores que lá atuavam. Assim o UFC começou a contar com Wanderlei Silva, irmãos Nogueira, Vitor Belfort e também o monstro Anderson Silva, o qual na época já tinha feito nove lutas, com oito defesas de cinturão. Assim o UFC mostrava ao mundo o seu domínio, tendo acabado com o concorrente e sendo dono de todos os melhores lutadores do planeta. Em resumo, quem gostasse de luta e quisesse acompanhar os melhores combates, seria então obrigado a assistir o Ultimate Fighting Championship.


UFC 150

Este evento aconteceu em agosto de 2012, com a luta principal sendo entre Ben Henderson X Frankie Edgar (o qual enfrentará José Aldo no UFC 200). Apesar da luta entre os americanos, quem dominava o esporte era os brasileiros. Anderson Silva já era considerado o maior lutador do UFC de todos os tempos, chegando a dezesseis lutas de invencibilidade, com quinze defesas de cinturão, incluindo combates lendários como o nocaute diante de Vitor Belfort, a excelente e até humilhante vitória sobre Forrest Griffin, além da milagrosa vitória sobre Chael Sonnen. O grande campeão mal sabia que seu cinturão estava quase saindo de suas mãos, já que um ano depois perderia para Chris Weidman. Outro brasileiro que fazia grande sucesso nestes tempos era Junior Cigano, o qual era o campeão peso pesado, vindo de vitória sobre Caín Velásquez e Fran Mir. Além de Anderson Silva e Cigano, o Brasil ainda tinha José Aldo como o grande campeão do peso pena, o qual ainda iria brilhar muito no UFC.

Devido ao sucesso destes lutadores, o UFC se tornou extremamente popular no Brasil, começando a ser transmitido na rede Globo e se tornando algo acessível a todos. A fama dos lutadores ficou ainda maior, os quais fizeram várias propagandas, conseguiram vários patrocínios e se tornaram ídolos no país.


Todas as apostas para UFC com as melhores odds na Bet365

Bônus Bet365


UFC 200

O número 200 prova o imenso sucesso do UFC, o qual possui milhões de fãs no Brasil. Apesar do país já não contar com Anderson Silva em seu auge, José Aldo como campeão, e Cigano com as “mãos afiadas” ainda assim estes lutadores possuem grande qualidade e podem voltar a ter o cinturão. Para a alegria do público brasileiro, Anderson Silva foi chamado alguns dias antes, para substituir Jon Jones, enfrentando então o grande Daniel Cormier. O país ainda fica na torcida por José Aldo, o qual perdeu seu cinturão na última luta, e agora precisa de uma vitória para novamente lutar pelo título. O Brasil ainda tem uma representante pelo título feminino, já que Amanda Nunes disputa o cinturão do peso galo, enfrentando Miesha Tate.

Com certeza uma das maiores mudanças do UFC 150 para o UFC 200, é o fato de atualmente o evento fazer lutas do sexo feminino. Vale lembrar que em fevereiro de 2013, Ronda Rousey foi a primeira campeã do evento, vencendo então seis lutas consecutivas, e perdendo o cinturão para Holly Holm. Desta forma o UFC esta cada vez maior, melhor e completo, possuindo lutas femininas e masculinas, mostrando uma variedade de artes marciais, protagonizando combates lendários, criando grandes ídolos e campeões. Ficaremos na torcida para que o UFC chegue ao número de 250, 300, 350 e prossiga nesta sua grande trajetória de sucesso, a qual possui cada vez mais fama e fãs em todo o mundo.

 

evolução do ufc, ufc1, ufc100, ufc150, ufc200, ufc50

Partilhar "Do 1 ao 200 – Acompanhe a evolução do UFC" via:

Enviar comentário

Comentários (0)

Procurar