ONLINE
13
Menu
Começar Pontos Academia Curso Prognósticos    Análises    Pesquisar Prognósticos Estatísticas de Futebol Estatísticas de Tênis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site in english Go to Betting Academy
           

Análise técnica no turfe: conceito e introdução (1/8)


Análise técnica no turfe: conceito e introdução (1/8)

Se existe algum mercado no trading esportivo semelhante com o trading financeiro, esse mercado é o Horse Racing.

Com esta série de 8 artigos pretendemos passar-lhe tudo sobre análise técnica no turfe (corridas de cavalos) para você poder operar neste mercado atentando apenas na movimentação do dinheiro e na analise gráfica.

Parte 1 - Conceito e introdução

Classificamos os estudos nesse mercado dentro desse esporte em dois tipos de analises possíveis. A análise fundamental, onde punters profissionais como eu, analisam superfície, animais, estábulos, fatores climáticos, informação, genética entre outros fatores para determinar uma escolha de aposta.

E a análise técnica, onde simplesmente não é necessário saber nem que o animal que vai correr é um cavalo, pois você pode ignorar totalmente qualquer fato sobre o esporte, pois as únicas coisas que o trader que irá operar nesse mercado precisa atentar é com a movimentação do dinheiro e a analise gráfica.

analise-fundamental-e-tecnica

O que vai lhe importar nesse tipo de analise é a oscilação do mercado. E como o nome já diz, analise técnica, nisso você irá colher todos os dados técnicos relevantes para poder operar no pré live.

Ai entra uma diferença, eu opero como trader nesse mercado apenas no pré live, não vejo com bons olhos o live, não vejo valor em operações que são baseadas em fatores extras técnicos. Não digo que quem faça assim está fazendo errado. Mas sou trader nesse mercado há anos, e sou um profissional punter e mesmo tendo o conhecimento fundamental, evito fazer operações durante o live.

Como disse não é errado, muitos fazem, pois é mais fácil seguir a leitura de um profissional da área que vai lhe dizer qual animal tem boas chances de chegar perto de vencer, nisso você pode abrir uma posição no inicio da corrida e fechar perto do final com um lucro, pois com o animal se mantendo bem na corrida a cotação despenca, mas entra ai um conceito já bem conhecido e abordado por mim em outros artigos, o fator VALOR. Pois você ao fazer esse tipo de operação reduz seu lucro caso o animal vença, não consigo ver valor longo prazo nisso, mesmo sabendo que é perfeitamente possível ter um bom lucro operando dessa forma, mas ai ao ver o lucro que teria apostando como punter nesse mercado, vai fazer qualquer um ver que é muito mais negócio ser punter do que trader no live.

Mas vamos parar de falar sobre o live, e vamos entrar na leitura técnica pré-live.

Pra começar, o motivo de operar no pré live é justamente pelo fato de ser muito mais fácil e não precisar de um estudo na corrida, pois o estudo se concentra apenas na parte técnica, ou seja, estudamos a movimentação do dinheiro e tentamos prever as oscilações. Parece complicado não é? Mas acreditem, é muito fácil. Além de ser bem mais seguro do que as operações live, tanto no horse Racing, quanto no futebol, pois nesse mercado você opera como um trader puro.

Agora o conceito que vamos levar sobre o trading pré live no horse racing também é bem simples, antes de falarmos sobre resistência, suporte e flags, vamos elaborar um conceito que até uma criança entenderia.

Vejam o trading em horse racing, ou melhor, vejam a oscilação desse mercado, como uma gangorra (balancé). Sabe aquele brinquedo do parquinho da esquina? Esse mesmo.

gangorra

Agora o motivo de comparar com uma gangorra é simples. As odds vão variar, vão ir e vir e depois vão voltar a estagnar no que eram no inicio ou perto disso, ou seja, elas vão subir até um período já traçado e vão descer até o período mínimo também já projetado. E essa oscilação vai existir sempre e vai ser exatamente dessa forma descrita.

É por esse motivo que monitoramos o mercado, traçamos o suporte, que seria o piso máximo que as odds vão decair, projetamos o teto, identificando a resistência e observamos os pontos de flags para qualificar uma entrada.

É claro que as odds vão romper as barreiras que vamos projetar, elas quase sempre rompem, e isso é muito bom, pois quando rompem essa barreira que projetamos, sabemos que o efeito gangorra vai predominar e as odds vão voltar para dentro do traçado, e nisso seria a hora para abrir uma posição sem pensar duas vezes, a única coisa que tem que ser cuidada é não ter a opinião de um informante muito forte desse mercado, pois  os punters podem interpretar tudo errado e complicar a vida do trader. E fato que um rompimento nem sempre retrocede, às vezes invertem as linhas, mas isso é assunto para um outro artigo.

Nesse artigo em questão tudo é algo mais introdutório e já falamos sobre bastante coisa, tudo por alto e só vamos entrar nos detalhes nos próximos artigos.

Aqui vimos algo sobre o efeito gangorra, gravem isso na mente, pois a oscilação do mercado vai respeitar muito o traçado que você demarcar.

E quando falo sobre traçado, me refiro aos pontos básicos. Marcar qual foi a menor odds que a oscilação bateu em um certo período, qual foi a maior odds e assim determinar os pontos máximo e mínimo de alta e queda. Assim temos um raio, ou melhor um campo onde trabalhar, sabemos que quanto mais perto do piso ou do topo as odds se inclinam a ir na direção contrária, isso pela simples ação dos apostadores, pois o mercado pensa dessa forma.

É um conceito que se deve levar adiante sempre.

Esse é o primeiro artigo sobre análise técnica no turfe, e fala sobre o conceito do trading pré live, algo bem simplificado, agora os próximos vocês vão ler sobre, linhas de tendências de alta e baixa, sobre o paralelo entre a resistência e o suporte, tudo sobre análise gráfica, fuga ou rompimento, o tempo ideal para operar, é amigos os próximos artigos vamos entrar ainda mais nos detalhes. Preparem a mente para as teorias. Lembrando que esse artigo e os demais são para iniciantes.


Um grande abraço.


Todos os artigos da série: "Análise técnica no turfe"
Parte 1 - Conceito e introdução.
Parte 2 - 14 pontos antes de abrir uma posição.
Parte 3 - Análise gráfica.
Parte 4 - Análise gráfica (continuação).
Parte 5 - Análise gráfica de Velas Japonesas.
Parte 6 - Usar software.
Parte 7 - Trading em rafeiros.
Parte 8 - Trading em favoritos.

análise técnica, cavalos, trading, turfe

Partilhar "Análise técnica no turfe: conceito e introdução (1/8)" via:

Enviar comentário

Comentários (2)

  1. Lone Ranger 19 Dez 2014 - 16:41
    Gostei de ler os artigos... É claro que vou voltar a ler com mais atenção... Apesar de não ser lucrativo nas corridas de cavalos UK, fiquei mais motivado em continuar, em estudar e não desistir... Vamos lá ver se a longo prazo produzo bons resultados...
    Obrigado pelos conhecimentos disponibilizados.
  1. Kidi Vegas 14 Abr 2016 - 15:56
    Fiz uns trades aqui nos cavalos e é um mercado com uma liquidez invejável, tenho experiência com analise técnica no forex mas que aprendi que a fundamental tem que estar sempre em primeiro lugar, quero me aprofundar nesse mercado multimillionario um abraço e obrigado pelo tutorial, tentarei absorver o máximo possível das suas visões sobre o turf.

Procurar

Apostar na Betrally