ONLINE
5
Menu
Começar Pontos Academia Curso Prognósticos    Análises    Pesquisar Prognósticos Estatísticas de Futebol Estatísticas de Tênis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site in english Go to Betting Academy
           

Análise técnica no turfe: análise gráfica de velas japonesas (5/8)


Análise técnica no turfe: análise gráfica de velas japonesas (5/8)

No último de três artigos dedicados à Análise Gráfica (o 3º, 4º e 5º desta série), vamos falar e aprofundar tudo sobre os gráficos de Velas Japonesas (candlestick chart).

Vamos falar dos tipos de vela que podemos encontrar, e aprender a identificar padrões nos gráficos de Velas Japonesas.

Nesse artigo vamos abordar apenas o uso das velas japonesas, gráfico que eu gosto muito de trabalhar e que é uma das melhores opções gráficas contidas no software AGT (GeeksToy).

Parte 5 - Análise gráfica: Velas Japonesas

9 Velas Japonesas (Candlestick).

Sabemos que tudo na análise gráfica é identificar padrões futuros baseados em padrões passados, mas nisso precisa sempre de tempo para aqueles indicador ser confiável, agora sabem o que torna as velas japonesas algo extremamente importante? É o fato de que essas velas podem ser utilizadas em qualquer intervalo de tempo. Logo no horse Racing, que a volatilidade é insana, e tudo tem que ser muito rápido, e precisamos notar um padrão em pouquíssimo tempo, as velas japonesas entram como um mapa do tesouro, com GPS, plano de rota e tudo mais incluso.

As velas são formadas utilizando a abertura, alta, baixa, e fechamento em determinado período de tempo.

  • Se a fechadura estiver acima da abertura, a vela será branca (ou vazio).
  • Se a fechadura estiver abaixo da abertura, a vela será preta (ou cheio).
  • A parte oca ou cheia da vela é chamada de “corpo real” ou corpo.
  • As linhas finas que ficam acima e abaixo do corpo expõem a alta/baixa e são chamadas de sombras.
  • O topo da sombra superior é a “alta”.
  • A parte mais baixa da sombra é a “baixa”.

Vejam no exemplo o que é o que.

velas-japonesas-1

9.1. Corpos Longos.

velas-japonesas-2.jpg

Então corpos longos das velas indicam muita atividade de compra e venda, e corpos curtos indicam pouca atividade do mercado.

Velas longas e brancas, indicam forte pressão para compra. Velas longas e pretas indicam forte pressão para venda.

9.2. Sombras.

As sombras superiores indicam alta na sessão. Sombras curtas indicam baixa na sessão.

velas-japonesas-3.jpg

Velas com sombras longas mostram que a ação de negociação ocorreu bem após a abertura e a fechadura.

Velas com sombras curtas indicam que a maior parte da ação comercial foi fechada perto da abertura e fechadura.

Se uma vela tem uma longa sombra superior e uma curta sombra inferior, indica que os compradores primeiro compraram a preços elevados, porém os vendedores equilibraram o mercado e levaram os preços para perto do preço inicial.

E se uma vela tem uma longa sombra inferior e sombra superior curta, indica que os preços primeiro caíram e depois voltaram para perto do preço de abertura. 

9.3. Piões. Fator de indecisão.

velas-japonesas-4.jpg

Velas com sombras longas inferiores e superiores e com pequenos corpos reais são chamados de piões. A cor do corpo real não é importante.

Esse padrão indica indecisão do mercado.

Agora caso se forme esse pião em uma tendência de alta ou baixa, isso pode indicar uma reversão na direção das odds, mesmo não tendo muita ação.

9.4. Corpos sem sombra. Marubozu.

Marubozu significa corpos sem sombra. Tem dois tipos, o vazio ou cheio.

Não gosto de chamar os corpos de preto e branco e nem oco ou cheio. Prefiro vazios e cheios. Pois no software que costumo operar não tem como se basear muito em cores, e as pessoas entendem melhor o termo vazio do que oco, logo prefiro abordar assim.

O Marubozu vazio, contém um corpo longo, vazio ou branco e sem sombras. É uma vela de otimismo no mercado, pois ela indica uma continuação de uma tendência de alta ou uma reversão para uma tendência de alta.

O Marubozu cheio, contém um corpo longo, cheio ou preto e sem sombras. É outra vela otimista que indica uma tendência de baixa ou uma reversão para uma tendência de baixa.

9.5. Velas com longos corpos + Doji.

velas-japonesas-5.jpg

Caso se forme um Doji após uma série de velas longas de corpos vazios, significa queda.

Caso se forme um Doji após uma série de velas longas de corpos cheios, significa alta.

9.6. Martelos e o homem pendurado.

velas-japonesas-6.jpg

O martelo e o homem pendurado tem semelhanças visuais, mas são completamente diferentes.

O martelo é uma vela com uma sombra inferior bem longa e um corpo pequeno. A importância do sinal dado por esta vela dependerá do comprimento da sombra inferior. O martelo significa um padrão de reversão para alta que se forma durante uma tendência de baixa. É chamado assim porque o mercado atinge seu ponto mais baixo.

Quando o preço está caindo, o martelo significa que o fundo está próximo e que os preços começarão a subir novamente.

Porém o martelo não significa uma ordem de compra, precisa confirmar alguns fatores antes disso.

Critérios para compra:

  • A sombra longa é cerca de duas ou três vezes maior que o corpo real.
  • Pouca ou nenhuma sombra superior.
  • O corpo real está na extremidade superior à faixa de negociação.

O homem pendurado é um padrão de reversão para tendência de baixa.

Fatores de reconhecimento:

  • Uma longa sombra inferior, cerca de duas ou três vezes maior que o corpo real.
  • Pouca ou nenhuma sombra superior.
  • O corpo real está na extremidade superior à faixa de negociação.

velas-japonesas-7.jpg

9.7. Martelo Invertido e Estrela Cadente.

O martelo invertido e a estrela cadente também parecem idênticos. A única diferença entre eles é o mercado estar em tendência de alta ou tendência de baixa. Ambas as velas têm corpos pequenos (cheios ou vazios), longas sombras superiores, e pequena ou ausente sombra inferior.

velas-japonesas-8.jpg

O martelo invertido ocorre quando o preço vem caindo e sugere a possibilidade de uma reversão para uma tendência de alta.

velas-japonesas-9.jpg

Já a estrela cadente acontece quando os preços estão subindo e sugere uma reversão para uma tendência de baixa.

9.8. Padrões de Velas Duplas.

Velas Submersas, esse padrão submerso de alta (bullish) são duas velas que sinalizam que um forte movimento para cima pode estar chegando. Isso acontece quando uma vela de baixa é imediatamente seguida por uma vela maior de alta.

Esta vela maior “engole” a vela menor de baixa.

velas-japonesas-10.jpg

Já o padrão submerso de baixa (bearish) é o oposto do padrão de alta. Este tipo de padrão ocorre quando a vela de alta é seguida imediatamente por uma vela de baixa que a “engole”.

Pinça de Base e Pinça de Topo, são um tipo de indicador de reversão de velas duplas. Normalmente esse padrão é visto depois de uma tendência prolongada de alta ou baixa e indica uma reversão. 

velas-japonesas-11.jpg

Características das Pinças.

  • A primeira vela é o mesmo que a tendência geral. Se o preço está subindo, então a primeira vela deve ser de alta.
  • A segunda vela é oposta à tendência geral. Se o preço está subindo, então a segunda vela deve ser de baixa.
  • As sombras das velas devem ser de igual comprimento. Pinças do topo devem ter a mesma altura, enquanto os fundos devem ter o mesmo tamanho.

9.9. Padrões de Velas Triplos.

Estrelas da Noite e Estrelas da Manhã

velas-japonesas-12.jpg

A estrela da manhã e a estrela da noite são padrões triplos de velas que você pode encontrar normalmente no final de uma tendência. Eles são padrões de reversão, que podem ser reconhecidos por três características:

  1. O primeiro bloco é uma vela de alta, que faz parte da tendência de alta.
  2. A segunda vela tem um corpo pequeno, indicando que poderia haver alguma indecisão no mercado. Esta vela pode ser de alta ou de baixa.
  3. A presença da terceira vela para que seja uma confirmação de que uma inversão está para acontecer, a vela se fecha além do ponto médio da primeira vela.

3 Soldados Brancos e 3 Corvos Negros.

O padrão três soldados brancos é formado quando três longas velas vêm após uma tendência de baixa, sinalizando que ocorrera uma inversão. Esse tipo de padrão de velas é considerado um dos mais potentes sinais de alta, especialmente quando ocorre após uma tendência de baixa prolongada e um curto período de consolidação.

O primeiro dos três soldados é chamado de vela de reversão. Ele quer terminar a tendência de baixa ou implica que o período de consolidação que seguiu a tendência de baixa é superior.

Para que o padrão seja considerado válido, a segunda vela deve ser maior que o corpo da vela anterior.

Para que o padrão dos três soldados brancos seja completo, a última vela deve ser pelo menos do mesmo tamanho que a segunda vela e ter uma pequena sombra ou não.

velas-japonesas-13.jpg

O padrão três corvos negros é exatamente o oposto dos três soldados brancos. Ele é formado quando três velas de baixa seguem uma forte tendência de alta, inficando que a reversão está ocorrendo.

O corpo da segunda vela deve ser maior do que a primeira vela e deve fechar próximo de sua baixa. Finalmente, a terceira vela deve ser do mesmo tamanho ou maior que o corpo da segunda vela, com uma curta ou nenhuma sombra inferior.

Três para cima e Três para baixo.

A formação de velas três para cima é uma inversão de padrões de tendência que se encontra no fundo de uma tendência de baixa. Ele indica que a tendência é, possivelmente, mais e que uma nova tendência de alta começou. Para se reconhecer uma formação de “três para cima”, vamos olhar estas propriedades:

  1. A primeira vela deve ser encontrada no fundo de uma tendência de baixa e se caracteriza por ser longo e de baixa.
  2. A segunda vela deve, pelo menos, subir até o ponto médio da primeira vela.
  3. A terceira vela precisa fechar acima da primeira de alta para confirmar que os compradores têm dominado a força da tendência de baixa.

Por outro lado, a formação de velas três para baixo é encontrada no topo de uma tendência de alta. Isso significa que a tendência de alta está provavelmente acabando e que uma nova tendência começou. Uma formação de “três para baixo” possui as seguintes características:

  1. A primeira vela deve ser encontrada no topo de uma tendência de alta e é caracterizada por uma vela longa de alta.
  2. A segunda vela deve inverter o sentido da tendência, descendo ao menos até o ponto médio da primeira vela.
  3. A terceira vela precisa iniciar abaixo da primeira vela de baixa para confirmar que os vendedores têm dominado a força da tendência de alta.

velas-japonesas-14.jpg

Assim vamos encerrando mais um artigo sobre análise gráfica. Esse é o último artigo sobre essa parte mais técnica, os outros vão ser mais voltados para a ação do mercado. O próximo vamos falar um pouco sobre a vista em escada, sobre softwares de trading e o seu uso, qual na minha opinião é o melhor para operar em corridas de cavalos, entre outros fatos diretos sobre a ação no mercado.


Espero que tenham gostado, mesmo esse artigo sendo muito mais descritivo, pois usei a forma de um jornalista descrever os fatos sem muita opinião, pois colocar a opinião aqui iria colocar esse artigo no mural de artigos mais extensos já escritos. Mas quando for colocar a aplicação da análise gráfica no trading em rafeiros e favoritos, prometo que falo sobre a minha opinião sobre as melhores tendências para se basear.

Abraço.


Todos os artigos da série: "Análise técnica no turfe"
Parte 1 - Conceito e introdução.
Parte 2 - 14 pontos antes de abrir uma posição.
Parte 3 - Análise gráfica.
Parte 4 - Análise gráfica (continuação).
Parte 5 - Análise gráfica de Velas Japonesas.
Parte 6 - Usar software.
Parte 7 - Trading em rafeiros.
Parte 8 - Trading em favoritos.

análise técnica, cavalos, trading, turfe

Partilhar "Análise técnica no turfe: análise gráfica de velas japonesas (5/8)" via:

Enviar comentário

Comentários (0)

Procurar

Apostar na Betrally
Futebol ao vivo gratuito na Bet365