ONLINE
54
Menu
Começar Pontos Academia Curso Prognósticos    Análises    Pesquisar Prognósticos Estatísticas de Futebol Estatísticas de Tênis Estatísticas de Basquete Estatísticas de MotorSports Artigos Promoções Concursos Fórum

Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais.
  Visit our site in english Go to Betting Academy
           

Criando a sua segurança financeira


Criando a sua segurança financeira

Em todo o investimento que você for fazer, ele precisa ter uma gestão elaborada, uma estratégia para que possa lhe render ganhos e estabilidade, você constrói isso e não fica esperando que as coisas simplesmente aconteçam como que por um milagre e caiam no seu colo.

Aviso: Esse artigo tem por objetivo auxiliar qualquer pessoa a criar uma segurança financeira em qualquer investimento financeiro que faça, seja ele dentro ou fora do mundo das apostas esportivas. E não incentivo ninguém a largar o seu emprego ou qualquer coisa semelhante. Todas as dicas aqui colocadas, são meios de conseguir estabilidade sobre um tipo de investimento qualquer e nada mais além disso.

Sempre escuto o seguinte comentário sobre as apostas esportivas. "É um meio onde não se tem segurança e nem estabilidade financeira", a questão é, tem alguma verdade nessa frase?

Sempre mencionei que o caminho nas apostas esportivas até algum tipo de estabilidade, é longo e depende exclusivamente de dinheiro e sapiência. E você amigo, dispõe de ambos? 

Alguns tem dinheiro e não sabem o que fazer com ele, outros tem inteligência de sobra e falta dinheiro, nada é perfeito, mas vamos falar um pouco sobre construir uma segurança financeira nas apostas esportivas.

Pense um pouco, você é trabalhador em alguma empresa e está nesse trabalho já por uns 5 anos, você terá uma segurança sobre uma possível demissão, o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço), além disso terá vários benefícios trabalhistas, isso aqui no Brasil, então de cara você vai pensar que é muito mais negócio para você ter uma carreira nessa empresa, mas qual é o método que lhe faz ter essa segurança financeira? Pense um pouco, é simples, tudo envolve arrecadação e rendimento sobre juros, sobre essa arrecadação. Pode parecer grego agora, mas vou simplificar tudo.

Basicamente o seu patrão recolhe o fundo de garantia do tempo de serviço sem mexer no seu salário, 8% do valor bruto sobre os seus ganhos e nisso entra horas extras, adicionais (noturno, periculosidade e insalubridade), 13º salário, férias (salário + 1/3) e aviso prévio (trabalhado ou indenizado), e deposita até o dia 7 do mês subsequente ao trabalhado, em uma conta bancária aberta em nome do trabalhador na Caixa Econômica federal. Esse fundo tem um rendimento anual de 3% atualmente, mas poderá sofrer ajustes conforme novas leis, que já estão sendo discutidas, e pode chegar até a 6% no ano de 2016.

Fora o FGTS, você tem na empresa outros tantos recursos que foram mencionados, 13º salário, férias, possivelmente terá um plano de saúde, tudo que o sistema pode fazer para lhe passar a sensação que você está seguro, isso mantém a roda do sistema girando, mas com toda a sinceridade, liberdade financeira está muito longe disso. E aqui não é um incentivo para ninguém largar o emprego em sua empresa ou nada do tipo, é apenas uma crítica ao sistema.

Agora outra questão é: você não poderia reproduzir tudo isso que o sistema faz por você? Ou seja, todos esses benefícios, você poderia reproduzir como autônomo e ainda poderia melhorá-los e acrescer alguns outros mais. E mais uma vez, não é um incentivo para ninguém largar seu emprego, isso se poderia fazer trabalhando em alguma empresa e mantendo qualquer outro investimento como apenas renda extra, o que seria o certo nessa ocasião.

Agora vou dizer um pouco sobre o que eu faço na minha gestão atual.

Quando fecha a temporada, um ano de trabalho com as apostas, eu faço o balanço e vejo quanto ganhei ou perdi em relação ao bank inicial na temporada. O resultado desse calculo ainda é o valor Bruto, pois ele terá que ser desmembrado. Eu poderia fazer isso em relação a qualquer outro investimento ou empresa, e na verdade é feito, pois tenho outros investimentos paralelos.

Depois de encontrar o valor bruto ganho na temporada (e aqui estou contando que tenha sido uma temporada positiva e feche o ano no lucro, pois fechar o ano no negativo é algo até então utópico, ainda mais para algum profissional no mercado, e repito,"profissional no mercado e não quem começou ontem nas apostas), vamos fazer as divisões. Abaixo a lista de movimentos na ordem que eu costumo operar.


1. Porcentagem que irá voltar para o bank, na estratégia de aumentar a banca. Isso irá variar de acordo com o valor atual do bank e de acordo com o perfil do apostador, no meu caso 20% de tudo que foi ganho retorna ao bank neste ano de 2015. Antigamente era muito mais. (esse tipo de movimento lhe da as ferramentas para que no futuro você aumente seus ganhos anuais)


2. Agora vamos tirar 15% de tudo que sobrou dos seus ganhos, essa porcentagem será equivalente ao um fundo de garantia do tempo de serviço e também uma previdência privada. A grande sacada aqui amigos, é o que vocês irão fazer com esse dinheiro e como ele irá render juros para vocês, e acreditem, essa alternativa é melhor no longo prazo do que uma previdência privada.

Esse movimento é uma jogada genial, pois dependendo do valor que você opera, esse dinheiro poderá ser empregado em outros investimentos de baixo risco, como adquirir prédios comerciais voltado ao aluguel. LTN (Letras do Tesouro Nacional), LTF (Letras Financeiras do Tesouro), LCI (Letras de Crédito Imobiliário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), e aqui temos até isenção do imposto de renda, até mesmo o recolhimento de alugueis abate alguma quantia no IR, veja isso com sua contadora.
Lembrem que o FGTS rende atualmente cerca de 3% ao ano, vocês terão a oportunidade de aplicar esse valor em qualquer tipo de investimento, até mesmo na poupança caso quiserem perder dinheiro (risos), pois a poupança não seria a melhor escolha.

O que eu fiz ao longo desses anos? Investi no câmbio e me dei muito bem, diga-se de passagem, pois ultrapassei os 40% anuais de rendimento e investi em prédio comercial e agora tesouro direto. Esse dinheiro um dia será minha aposentadoria com estilo, ou ficará para a minha família, de qualquer forma, eu penso no futuro e na segurança dele e creio que tudo se encaminha para uma zona bem segura dessa forma.

E lembrem que esse dinheiro todo é para daqui muitos anos, então pegue os rendimentos dos alugueis se for o caso e coloque em uma poupança e só tire quando o valor for considerável, o que em um ano já irá ser, e aplique em outro investimento. E lembrem que existem muitos outros tipos de investimentos que demandam riscos diferentes, cabe a você escolher qual caberia melhor na sua vida financeira atual. Eu já pretendo fazer alguns de maiores riscos no próximo ano, penso em fundos imobiliários, assim como investir mais em câmbio e nos alugueis, até agora isso tem dado muito certo.

Meu conselho extra aqui, é para tirar esse dinheiro de alguma casa de apostas ou carteira virtual, só quando saber exatamente o que fazer com ele. E também tirar apenas a quantia necessária para isso, deixar algo render no câmbio é sempre uma boa alternativa.


3. Agora vem um movimento importante, pois mexe com o imposto de renda e você precisa saber a sua situação com esse imposto antes de dar qualquer passo. Quem usa o MEI para algum tipo de serviço no Brasil, é isento de até 60 mil reais no IR, fica a dica para quem usa o MEI e aposta, já outros que possuem algum emprego ou já pagam o IR por ganhos de alguma função, terão que ver suas situações diretamente com seus contadores.

No meu caso faço da seguinte maneira, primeiro vejo direto com a minha contadora todo o abatimento que vou ter sobre o IR, seja por doações, aluguéis, etc... e depois vejo o que tenho que pagar e para realizar esses pagamentos usarei o carnê-leão. Após finalizar esses cálculos, separo do lucro que restou, a quantia que vou pagar de IR. Não é nada complicado.


4. O quarto passo, digamos que seja o mais simples e mais assustador, é agora que vamos fazer a divisão anual do lucro que restou em 14 partes. Essa divisão representa os doze meses de salário, mais o décimo terceiro salário, o que nos dá 13 divisões e resta uma e fundamental, que será do mesmo valor que as outras, mas que como a divisão do décimo terceiro que não terá abatimento por contas, INSS e outros fins, será um segundo salário limpo no ano e equivale ao valor referido às férias que você teria trabalhando em uma empresa. Pois das outras 12 parcelas, teremos abatimento de muitas contas, e também impostos fundamentais, como INSS, seguro de vida, plano de saúde, seguro do carro, água, luz, internet, IPTU, IPVA, etc...

Então a divisão que eu faço fica em 14 parcelas, eu costumo sacar isso a cada 3 meses, fui ajustando esse período conforme a minha necessidade. Eu costumo sacar e deixar na conta corrente/poupança que é unificada no meu banco, a outra parte eu deixo junto com o bank em alguma casa de aposta de confiança ou em alguma carteira virtual.

E o motivo que leva a fazer a divisão em 14 parcelas, é pelo fato que sempre consigo gastar tanto quanto ganho, e ter um dinheiro extra no fim do ano é sempre bem vindo, decidi fazer isso por uma necessidade, pois essas duas parcelas extras também servem como dinheiro para alguma emergência.

Para simplificar ainda mais esse passo, darei um exemplo. Digamos que sobrou de todo o abatimento anterior cerca de 100 mil de lucro. Você irá dividir isso em 14 partes iguais.

(100.000 / 14 = 7.142,85)

Esses 7.142,85 seria o seu salário em 14 parcelas ou uma simples renda extra. Sendo que duas seriam daquela forma livre de contas, mencionada acima.


5. Esse movimento é outra parte fundamental, aqui vamos pagar o INSS e outros seguros. Quando pensei em criar minha estabilidade, a primeira ideia que veio era sobre ter um seguro de vida, e pesquisei bastante e encontrei um bem em conta no próprio banco em que sou correntista, isso é uma segurança extra para minha família e algo que considero indispensável.

Outro seguro essencial é o do veículo, pois se você tem um carro, tem que ter seguro, seja o carro pago ou financiado, mas caso o carro for muito caro e se você tiver financiado esse veículo, o seguro é obrigatório, em outros casos creio que seja mais uma segurança financeira.

Outro fato, um carro para passeio por exemplo, não é um investimento, ele faz uma única função que é lhe locomover de um lugar ao outro, na minha visão o valor de um carro não pode ultrapassar em 25% ao que você ganha em um ano. Porém isso acarreta evolução, por exemplo: Você ganha 100 mil ano, adquiriu um carro de 25 mil à vista, está no limite dos gastos anuais com o seu carro, porém se ele já está pago, em uma próxima temporada você poderá dar ele como entrada, ou vender e pegar o dinheiro, e assim colocar esse dinheiro como entrada em um carro novo, e se você segue ganhando 100 mil ano, teria em orçamento outros 25 mil para novos gastos. Mas o que acontece hoje no Brasil é outra coisa, as pessoas se endividam para adquirir algo que começa a perder valor assim que se tira do pátio da concessionária. Burrice total.

Plano de saúde é outra coisa que você deve pagar, caso já não dispor e se tiver filhos, é ainda mais vital.

Uma coisa que todo apostador tem que fazer, é deixar documentos relatando e-mails, e senhas, acessos a contas e o passo a passo de como resgatar certas quantias de casas de apostas, carteiras virtuais, bancos, fundos de investimento, a certas pessoas de confiança. Não precisa dar-lhes esses documentos, mas sim, os guardar em algum cofre, ou em algum lugar especifico e deixar claro para essas pessoas onde esses arquivos se encontram, pois em caso de falecimento, essas pessoas farão a sua vontade. Se tiver um advogado melhor, já deixe isso junto com seu testamento. Morrer todos vamos, e é preciso ficar esperto para não sair da vida e deixar para as casas de apostas todo o seu dinheiro conquistado com muito estudo, enquanto sua família chupa o dedo.


Agora para finalizar, temos que perceber que uma gestão feita anualmente, lhe da a segurança de um salário fixo durante um ano inteiro, o que nem o trabalho em uma empresa normal lhe dará,isso parte de qualquer investimento, tenho amigos que vivem de aplicações e juros dessa forma, mas isso pede capital e uma certa estabilidade, não se pode pensar em largar o emprego e correr atrás de algo assim, mas sim de fazer disso uma renda extra apenas, isso é o certo, e com o tempo você poderá colher bons frutos. Eu estudei muito sobre previdência privada algum tempo atrás e cheguei na conclusão que outros tipos de investimentos são mais rentáveis, sendo que são para longo prazo, e você pode ter esse dinheiro quando precisar, talvez queira comprar uma casa ou trocar de carro, ou investir em outra coisa, muitos desses fundos lhe dão certa liberdade, como investimento de prazo anual, ou de 3 anos, tempo muito hábil.

Talvez olhando da forma que eu coloquei as coisas, vão perceber que para tudo isso se tornar algo muito rentável, terá que ter um investimento grande, tanto de tempo e dinheiro e sobre isso eu nunca disse o contrário, não se trata de um mercado simples onde qualquer um sem estudo prévia irá se dar bem, não quero iludir ninguém e muito menos tirar as esperanças de outros, podemos fazer dinheiro sim nesse mercado e com cautela e estudo podemos ir longe, acreditem nisso, basta manter o foco e o controle emocional.

Tracem um plano e crie metas, não diárias, mas no longo prazo. Criem meios de atingir essas metas, sem pressão, apenas andem devagar e com cautela. Não tenham pressa, e não desviem do foco, pois se tudo for bem planejado, quando a hora da colheita chegar, aposto que teremos bons frutos.

Lembrem: Se fosse fácil qualquer um conseguiria e o mérito, seria apenas uma palavra sem sentido. Não se subestime e nunca pense em desistir.

Espero que tenham gostado. Um grande abraço a todos.

 

gestão de risco, rendimento, segurança

Partilhar "Criando a sua segurança financeira" via:

Enviar comentário

Comentários (10)

  1. wallisson89 18 Dec 2015 - 20:29
    Josué, muitos apostadores apegam ao sistema de martingale, aquele quando você perde a aposta dobra na proxima aposta e assim sucessivamente, o que você acha, não compensa?
  1. FMR-fabricio 19 Dec 2015 - 03:31
    Muito bom esse artigo !!
    Parabéns Josué.
  1. Josué Ramos 19 Dec 2015 - 06:14
    Eae Wallisson. bem, eu tenho um artigo sobre isso, estratégias e dobra de stake.
    Cara, usamos muito isso, e de várias formas. Vou responder essa sua pergunta de uma forma bem explicada, deixa que aviso quando esse artigo sair.
  1. Nilo Snetto 21 Dec 2015 - 11:11
    Nos últimos dois anos e meio, o que eu já melhorei como apostador lendo os artigos do Josué e tudo o que ele sabe e posta na web é incontável. Tenho certeza que o mesmo acontece com outras centenas de apostadores ! Parabéns velho. É muito conhecimento ! rsrs
  1. ANDERSON ROGERIO 22 Dec 2015 - 17:46
    Muito bom
  1. RonnySousa 28 Dec 2015 - 14:56
    Parabéns Josué, mais uma vez, isso é um prato cheio para que nos apostadores possamos fazer uma gestão responsável de nossos ganhos.
  1. Jhonne25 17 Feb 2016 - 16:27
    Josué você tem emails disponível ou zap? Eu sou apaixonado por apostas de futebol e boa parte de meu rendimento vem delas, quero evoluir e preciso trocar informações com pessoas experientes que possam me guiar, pago por isso, posso ter o contato? Estou no interior da bahia, em duas cidades, vitória da conquista e caetité. Meu email johnne_cte@hotmail.com
  1. Marcelorv 18 Feb 2016 - 14:03
    Salvando aqui, pra ler depois do trabalho.
  1. Tiagolcl 14 Mar 2016 - 20:11
    Muito bem construido Josué, Parabéns!
  1. Gabriel17 31 Mar 2016 - 02:32
    Tirou mtas dúvidas nas quais estavam me intrigando, pois sempre penso nisso tudo que vc explicou,está salvo nos favoritos este tópico para que no futuro já saiba onde investir meus ganhos !

Procurar